Total de visualizações de página

7 de jun de 2007

GLOSSÁRIO DE ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS





Termo ou verbete extraído do Glossário (contato para adquirí-lo: brenogrisi@yahoo.com.br)

POÇA DE MARÉ
Pequena depressão, nas rochas ou na areia, no litoral (zona entremarés) onde se acumula água durante a maré baixa. As poças de maré criam ambientes apropriados (quando ocorrem sobre rochas) para a permanência de larvas de animais aquáticos, pequenos peixes, crustáceos, que se protegem dos predadores nas suas reentrâncias.
Na foto ao lado (de Breno Grisi) vêem-se algumas POÇAS DE MARÉ formadas entre as rochas areno-ferruginosas no pontal dos Seixas, João Pessoa, PB).

3 de jun de 2007

Warming will bring more rain, study claims (New Scientist, 01/06/07)

AQUECIMENTO TRARÁ MAIS CHUVA, ESTUDO ALEGA [BILINGÜE]
(INGLÊS)Climate experts have cast doubt on the conclusions of a new study predicting that a warmer world would lead to more rainfall - a contradiction of the prediction of most climate change models - which was based on just 20 years of data. (PORTUGUÊS)Especialistas em clima lançam dúvida sobre conclusões de novo estudo prevendo que um mundo mais quente levará a mais chuva – uma contradição da previsão da maioria dos modelos de mudança climática – a qual se baseia em apenas 20 anos de dados.
(INGL.)Climate models predict that as the planet warms, more water will be suspended in the atmosphere, because hotter air can retain more humidity.(PORT.) Modelos de clima prevêem que à medida que o planeta se aquece, mais água será suspensa na atmosfera porque o ar mais quente pode reter mais umidade.
(INGL.)However, this will not be accompanied by an equal increase in rainfall, according to the same models: for every degree of warming, atmospheric humidity will increase by about 7%, while precipitation will only go up by between 1% and 3%. (PORT.)Entretanto, isto não será acompanhado por igual aumento na precipitação, de acordo com esses mesmos modelos: para cada grau de aquecimento, a umidade atmosférica aumentará cerca de 7%, enquanto a precipitação irá subir até entre 1% e 3%.
(INGL.)Frank Wentz and colleagues at Remote Sensing Systems in California, US, looked at satellite records from between 1986 and 2005 […] During that time, average temperatures increased by 0.4°C. […] They found that over the two decades, both factors increased by between 1.1% and 1.2% - or roughly 6.5% for each degree of warming.(PORT.)Franz Wentz e colegas do Remote Sensing Systems da California, E.U.A., observaram registros de satélite entre 1986 e 2005 [...] Durante esse tempo, temperaturas médias aumentaram em 0,4oC. [...] Eles encontraram que ao longo das duas décadas, ambos os fatores aumentaram entre 1,1% e 1,2% – ou aproximadamente 6,5% para cada grau de aquecimento.
(INGL.)"The satellite data for the last 20 years shows an increase in rainfall that is three times what the models predicted," says Wentz. "This represents one of the first tests of the models used for the predictions of the Intergovernmental Panel on Climate Change. The results show a significant discrepancy between model and observations." (PORT.)“Os dados do satélite dos últimos 20 anos mostraram um aumento na precipitação que é três vezes aquele previsto nos modelos”, disse Wentz. “Isto representa um dos primeiros testes dos modelos usados para as previsões do Intergovernmental Panel on Climate Change. Os resultados mostram uma discrepância significativa entre modelo e observações”. [...]
(INGL.)Roy Spencer of the University of Alabama in Huntsville, US, who was not involved in the study, is familiar with the satellite instruments used by Wentz. "It is not clear that the trend they are measuring is rainfall," he says. The instrument measures the total amount of liquid water in the atmosphere, but does not give an indication of its altitude. If you don't know if it is falling, how do you know it is rain, asks Spencer. […] "I think this is probably the most accurate measurement of liquid water ever made," says Spencer, "but I question the physical interpretation" that there has been more precipitation.(PORT.)Roy Spencer da Universidade do Alabama em Huntsville, E.U.A., que não estava envolvido no estudo, está familiarizado com os instrumentos do satélite usado por Wentz. “Não está claro que o que eles estejam medindo seja chuva”, ele diz. "O instrumento mede a quantidade total de água líquida na atmosfera, mas não dá uma indicação de sua altitude. Se você não sabe se ela está caindo, como você sabe que é chuva"? [...] “Eu acho que esta é provavelmente a medição mais exata da água líquida jamais feita”, diz Spencer, “mas eu questiono a interpretação física” de que tenha sido mais precipitação”.

1 de jun de 2007

Pegada ecológica

AVALIE SUA CONTRIBUIÇÃO PARA O AQUECIMENTO GLOGAL: faça sua pegada ecológica, a partir de 2 sites na internet:
http://ecofoot.org (com acesso ao "earthdaynetwork")e
www.bp.com (bp="beyond petroleum", a antiga "british petroleum"); neste último site você deve inserir no "search" (=busca) a expressão "carbon footprint calculator" e daí selecione um país com certas semelhanças climáticas com o Brasil (Austrália ou África do Sul darão o mesmo resultado). Você verá então qual a sua contribuição em termos de CO2 para o aquecimento global. No cálculo para quilometragem percorrida, veja que 1 milha = 1,6 km (ou precisamente 1.609 m).
RESULTADOS: eu, Prof. Breno Grisi, vivendo numa casa com o total de 5 pessoas, obtive os seguintes resultados: no primeiro site,obtive que seriam necessários mais de 2 planetas Terra para que eu continue mantendo o meu atual padrão de vida; no site da "beyond petroleum" obtive como resultado 5 toneladas (ou 5 Mg*) de CO2/ano; bem abaixo das médias da Austrália e África do Sul.Ainda para você ter uma idéia comparativa, a média do cidadão dos E.U.A. é de 18,58 toneladas de CO2/ano.
*Obs.: no SI ou sistema métrico internacional, a tonelada métrica é chamada hoje de MEGAGRAMA; portanto, 1 t = 1 Mg = 1.000 kg = 1.000.000 de gramas.