Total de visualizações de página

27 de jun de 2015

ÁGUA SUBTERRÂNEA: EM CONTÍNUO PROCESSO DE "SAI MAIS DO QUE ENTRA". ATÉ QUANDO?


Um exemplo brasileiro: o aquífero Guarany - acesse o link https://youtu.be/zhqBXvBcBMQ


Um novo estudo da Universidade da Califórnia, em Irvine, observou os 37 maiores aquíferos do mundo usando dados da NASA e de outros indicadores. Cada aquífero recebeu um nível limite de água subterrânea, medindo a capacidade total do aquífero e as comparando com os menores níveis atingidos. Um terço dos aquíferos — que providenciam alimento e água para dois bilhões de pessoas — se esgotam a níveis acelerados. Pelos menos oito destes aquíferos são classificados como muito estressados, o que significa que eles perdem água com uma maior velocidade.

Uma parte do estudo estima que o aquífero do noroeste do Sahara — uma fonte gigante de água subterrânea, que cobre a maior parte do norte da África — pode cair para até 90% de seu uso total em 50 anos.

>>> Que fim levou o Aquífero Guarani, o super reservatório de água brasileiro? (Acesse o link mostrado no início)

>>> Situação do sistema Cantareira em janeiro é pior do que a projeção mais pessimista da Sabesp

Em muitos casos, práticas agrícolas são as principais responsáveis por essa queda, uma fez que aquíferos são gastos para alimentar populações em constante crescimento; cerca de 20% de todos os alimentos são mantidos com água de aquíferos. Agora, junte este fato com a falta de chuva em muitas áreas que não recebem água do aquífero rápido o suficiente para reabastecer a que foi gasta. Indústrias, como a produção de óleo, também levam a culpa por extrair água subterrânea como parte de seu processo de extração. E isso não significa apenas que teremos menos água para usar. Perder água subterrânea é ruim por outras razões: ela mata árvores, faz o chão afundar e pode até fazer a estrutura do aquífero entrar em colapso.

Já falamos antes sobre o satélite de Recuperação de Gravidade e Experiência Climática da NASA, que pode medir água subterrânea ao averiguar a atração gravitacional de uma região. Mas como mencionam os estudos, estes dados não são precisos — cientistas ainda precisam compará-los com dados colhidos no local. O problema em um lugar como a Califórnia, por exemplo, é que fazendeiros ainda não são obrigados entregar relatórios da quantidade de água do aquífero que eles usaram durante todo o ano. E depois de uma série de anos secos, eles talvez só saibam o quanto foi gasto quando já for muito tarde. [Water Resources Research via New York Times]

O post O planeta está perdendo água subterrânea de forma alarmanteapareceu primeiro em Gizmodo Brasil.


Nenhum comentário: