Total de visualizações de página

26 de abr de 2009

ALGUMAS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A “GRIPE SUÍNA”

[New Scientist, 26 de abril de 2009]
Pergunta: Posso comer carne de porco?
Resposta: De início é bom esclarecer que a denominação “gripe suína” NÃO quer dizer que seja um vírus que infecta suínos, mas sim pela semelhança de uma de suas proteínas com as proteínas de vírus que geralmente infecta esses animais. Tal vírus ainda não foi detectado em porco, mas sim em seres humanos.
P.: Quem deve se preocupar?
R.: Há motivos para preocupações ao se observar que dentre as 81 pessoas afetadas, com várias mortes (até 26/abril/2009) com essa gripe no México, a maioria era jovens adultos. Portanto, seu potencial mortal pode ser grande. Resta saber quão severo é seu potencial de disseminação.
P.: Poderá se disseminar para outros países, podendo chegar ao Brasil?
R.: As viagens internacionais, hoje, são muito comuns e freqüentes. Há informações de que alguns países já estão utilizando câmeras de raios infravermelhos, nos aeroportos, para detectar pessoas com febre e que estejam vindo de locais conhecidamente afetados (do México e Estados Unidos).
P.: E qual é seu potencial de disseminação?
R.: Como as pessoas infectadas nos Estados Unidos não entraram em contato com porcos, nem comeram carne de porco, e nem tiveram contato umas com as outras, sabe-se que esse vírus é transmitido entre seres humanos, suspeitando-se que foram necessárias algumas semanas para que isso acontecesse. Investiga-se agora que tipo de contato essas pessoas tiveram com outras possivelmente infectadas; e daí podermos ficar sabendo sobre quão facilmente (ou não) o vírus se dissemina.
P.: Há medicamento e vacina contra a gripe suína?
R.: Não há vacina disponível. A gripe tem se mostrado suscetível ao medicamento antiviral “Tamiflu”; sem se saber por quanto tempo permanecerá assim ou se desenvolverá resistência.
P.: Qual seria então o motivo para tanta preocupação? Há risco de pandemia?
R.: É possível. Principalmente porque é mais um “novo vírus”. E como vírus de gripe está sempre “evoluindo”, ou seja, a maioria sofre modificações estruturais nas proteínas de sua superfície (do envelope), cada novo vírus dispõe de mecanismos para “enganar” as defesas de nosso sistema imunológico. Conhecem-se hoje 16 diferentes famílias de vírus com diferentes proteínas de superfície; além do fato de que os vírus trocam entre si genes. Um exemplo de possível resultado: proteínas de superfície de vírus de porco ou de vírus da gripe aviária poderão circular entre pessoas. Daí, uma pandemia poderia ocorrer. O vírus da gripe suína é da família de vírus H1N1; a mesma família de vírus da pandemia de 1918, a gripe espanhola que matou cerca de 50 milhões de pessoas.
Observações: 1) a gripe aviária, vírus da família H5N1, segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, matou 257 pessoas em 2003, das 421 infectadas (de 15 países); 2) gripes estacionais (ou sazonais) matam a cada ano no mundo, entre 250 mil e 500 mil pessoas; e a cada poucas décadas surge uma nova linhagem de gripe que pode ser pandêmica.

Nenhum comentário: