Total de visualizações de página

20 de ago de 2013

ALERTA VERMELHO: RECURSOS DA NATUREZA PARA O ANO 2013 JÁ ESGOTADOS EM AGOSTO

[Reproduzido de  www.wwf.org.br]

Alerta vermelho: Em 20 de agosto, humanidade excedeu orçamento da Terra para 2013

Em 20 de agosto, chegamos ao Dia da Sobrecarga da Terra

20 Agosto 2013
© GFN
Nesta terça-feira (20) o planeta acendeu um alerta vermelho. Nesse dia, a humanidade esgotou o orçamento da natureza para o ano e  começamos a operar no vermelho. Os dados são da Global Footprint Network – GFN (Rede Global da Pegada Ecológica), instituição internacional parceira da rede WWF, que gera conhecimento sobre sustentabilidade e tem escritórios na Califórnia (EUA), Europa e Japão.

O Overshoot Day (Dia da Sobrecarga da Terra) é a data aproximada em que a demanda anual da humanidade sobre a Natureza ultrapassa a capacidade de renovação possível. Para chegar a essa data, a GFN faz o rastreamento do que a humanidade demanda em termos de recursos naturais (tal como alimentos, matérias primas e absorção de gás carbônico) - ou seja, a Pegada Ecológica - e compara com a capacidade de reposição desses recursos pela natureza e de absorção de resíduos.

Os dados demonstram que, em menos de oito meses, utilizamos tudo o que a natureza consegue regenerar durante um ano. O restante ficou descoberto em nossa conta. À medida que aumenta nosso consumo, cresce o débito ecológico, traduzido na redução de florestas, perda da biodiversidade, colapso dos recursos pesqueiros, escassez de alimentos, diminuição da produtividade do solo e acúmulo de gás carbônico na atmosfera. Tudo isso não apenas sobrecarrega a capacidade de recuperação e manutenção do meio ambiente, como também debilita nossa própria economia.

As mudanças climáticas -- decorrentes da emissão de gases de efeito estufa em ritmo mais rápido do que sua absorção pelas florestas e oceanos – são o maior impacto desse consumo excessivo.

"O enfrentamento de tais restrições impacta diretamente as pessoas. As populações de baixa renda têm dificuldade em competir por recursos com o restante do mundo," afirma Mathis Wackernagel, presidente da Global Footprint Network e co-criador da Pegada Ecológica, uma medida para contabilizar o uso de recursos naturais. 

[O restante pode ser lido no  link  acima especificado]

Conceito de Pegada Ecológica, reproduzido do Glossário de Ecologia:

PEGADA ECOLÓGICA (“ECOLOGICAL FOOTPRINT”)  Expressão introduzida por M.Wackernagel e W.R.Rees, em 1996, referindo-se aos recursos naturais e condições ambientais em geral, necessárias para manter uma população humana de maneira sustentável, tal que disponha de áreas naturais para manter o consumo dessa população e para manejo dos resíduos por ela gerados. Como exemplo é bastante útil e elucidativo o estudo de G.F. Dias sobre a pegada ecológica (PE) de Taguatinga, cidade satélite do Distrito Federal. A PE (somatória de vários itens, como população, uso de combustíveis fósseis, água, energia elétrica, madeira, papel, alimentos, resíduos sólidos) = 2,24 ha / pessoa. Multiplicando-se este resultado pela população local, que é de 738.578 habitantes, resulta numa PE = 1.654.414,7 ha de áreas naturais necessárias para suprir as demandas (consumo e absorção de resíduos). Como a TED (terras ecoprodutivas disponíves) = 13.637 ha, o déficit ecológico (DE) = 13.637 / 738.578 = 0,02-2,24 = -2,22. Este cálculo pode ser representado por: DE = TED – PE. Segundo G.F.Dias alguns países apresentam os seguintes déficits ecológicos: Brasil (DE = 6,73,16 = 3,5); EUA (DE = 6,7-10,3 = -3,6); Japão (DE = 0,9-4,3 = -3,4); Canadá (DE = 9,6-7,7 = 1,9); India (DE = 0,5-0,8 = -0,35); Austrália (DE = 14,0-9,0 = 5,0); Peru (DE = 7,7-1,6 = 6,1); Argentina (DE = 4,63,9 = 0,7).

Nenhum comentário: