Total de visualizações de página

15 de mai de 2013

COMISSÃO DO SENADO APROVA PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO CERRADO E AMAZÔNIA LEGAL


Os meus caros leitores estão lembrados da seguinte postagem, neste blog???

28/02/2013

SENADO EM DESTAQUE


BLAIRO MAGGI ASSUME A PRESIDÊNCIA DA COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE NO SENADO

O senador Blairo Maggi (PR-MT) assumiu hoje (27) a presidência da Comissão de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle. Na eleição, o nome dele sofreu resistência por parte de parlamentares ligados ao movimento ambientalista, com o argumento que lhe falta perfil para comandar a comissão.
Ao tomar posse, o senador e ex-governador de Mato Grosso disse que sua atuação como produtor e as medidas que adotou para preservação ambiental em seu estado, quando governador, o credenciaram para assumir a comissão.

De fato, ele parece ser "duplamente experiente", como devastador e protetor do meio ambiente. Incoerência ?? Não sou capaz de julgar isso . Só estou comunicando o "episódio" [reproduzido de www.amazonia.org.br]

Acompanhando a manchete acima, é bom lembrar a notícia abaixo:

Maggi recebeu o prêmio Motossera de ouro em 2006 do Greenpeace por ser o brasileiro que mais contribuiu para a destruição da Floresta Amazônica. Quatro anos após, em 2010, o líderes do Greenpeace presentearam o então governador Maggi com uma caixa de bombons de cupuaçu, fruto de uma árvore originária da Amazônia brasileira. Maggi foi premiado pelo sucesso do programa MT Legal, que cadastrou 20 milhões de hectares de propriedades, cerca de 50% da área de produção de todo o Mato Grosso até o ano de 2011.
 
Portanto, não devem, meus caros leitores, achar estranho que cana-de-açúcar esteja avançando no Cerrado e na Amazônia. "Mr. Agribusiness", o motoserra de ouro Blairo Maggi, está agindo com muita rapidez!!!
 
A NOTÍCIA DE HOJE.  A Comissão de Meio Ambiente do Senado aprovou hoje (14) o projeto de lei que autoriza o plantio de cana-de-açúcar em áreas alteradas de Cerrado e da Amazônia Legal. O cultivo, pelo projeto, terá que respeitar os dispositivos previstos no Código Florestal aprovado em 2012 pelo Congresso.
 
Face às modificações efetuadas no Código Florestal, aprovadas em 2012, resta saber com precisão, quais são essas áreas alteradas de ambos os biomas em questão.
 
 Quanto ao fato de que tal projeto irá para a Câmara Federal, relembro esta outra postagem neste mesmo blog: 
 
08/12/2011

DEPUTADOS QUE APROVARAM NOVO CÓDIGO FLORESTAL RECEBERAM DOAÇÃO DE EMPRESAS DESMATADORAS

[Reproduzido do site R7.com, da Rede Record]

Dos 18 deputados federais que integraram a comissão especial do Código Florestal, em julho deste ano, 13 receberam juntos aproximadamente R$ 6,5 milhões doados por empresas do setor de agronegócio, pecuária e até do ramo de papel e celulose durante campanha à reeleição, de acordo com as declarações disponíveis no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
 
 ESCUTAR QUEM ENTENDE DE MEIO AMBIENTE É VITAL.  Para quem ainda estiver achando que o problema nosso na produção agrícola é "falta de área para expansão", relembro o que disseram eminentes pesquisadores brasileiros (Luiz A Martinelli, Carlos A Joly, Carlos A Nobre, Gerd Sparovek) (este último, consultado diretamente pelo governo federal naquela etapa do "veta Dilma"):

Demonstramos que o Brasil já tem uma área desprovida de vegetação natural suficientemente grande para acomodar a expansão da produção agrícola... 
 
E mais:
 
 Os maiores entraves para a produção de alimentos no Brasil não se devem a restrições supostamente impostas pelo Código Florestal, mas, sim, à enorme desigualdade na distribuição de terras, à restrição de crédito agrícola ao agricultor que produz alimentos de consumo direto, à falta de assistência técnica que o ajude a aumentar a sua produtividade, à falta de investimentos em infraestrutura para armazenamento e escoamento da produção agrícola, a restrições de financiamento e priorização do desenvolvimento e tecnologia que permita um aumento expressivo na lotação de nossas pastagens.
 
Concluindo: um sonho!  Ah! como seria bom que políticos com tamanha responsabilidade, respeitassem as informações das ciências ambientais, da mesma maneira que certamente respeitam um médico ao ouvirem dele sobre o diagnóstico e tratamento de uma sua possível doença!!!

 
 

Nenhum comentário: