Total de visualizações de página

30 de abr de 2013

PLUVIÔMETRO: FUNCIONAMENTO E CONFECÇÃO

Aproveitando a motivação, um pouco de matemática aliada às chuvas com que a Natureza ora nos presenteia aqui em João Pessoa e em várias cidades e zonas rurais do sertão paraibano, seria muito útil a confecção de um pluviômetro.

Pode ele ser feito com garrafa "pet" (ver figura), de 2 litros.




A precipitação pluvial é sempre dada em mm de chuva. Quando se diz que em certo local choveu 80mm, isto significa que numa área de 1m quadrado formou-se uma lâmina d'água com a espessura de 80mm (ou 8cm). Que seria muita chuva, se ocorresse num só dia!

Na figura acima é mostrada uma garrafa "pet" que foi cortada e a parte superior nela inserida, invertida, para captar a chuva, ao tempo que evita a evaporação da água que foi captada.

Utilizando um recipiente que tenha graduação em ml, uma mamadeira por exemplo, despeja-se água nessa garrafa e vai se marcando o volume, a cada 10 ml (ou a cada 5ml, se possível) (ver figura abaixo).

O pluviômetro deve ser colocado em campo aberto, podendo ser fixado numa haste de madeira (ver figura abaixo).


Para se saber a quantidade de água precipitada, deve-se relacionar primeiramente o volume de água captado  pela área de captação da garrafa. 

Medição da área coletora da água (a abertura  da garrafa). Mede-se o diâmetro (d) da abertura da garrafa que no nosso exemplo é  10,35 cm. A área da abertura é dada por: pi X d ao quadrado dividido por 4 [pi X d2/4]; ou seja: 10,35 X 10,35 = 107,12 ÷ 4 = 26,78; e pi X 26,78 = 84,08 cm2; que deve ser transformado para mm (porque é em mm que é dada a precipitação pluvial): 8408mm2 [lembrete: 1cm2 = 1000mm2].

A chuva coletada na garrafa, no final do dia foi, por exemplo, 10ml ou 10.000 mm3 [lembrete: 1ml = 1000mm3].
 Logo: 10.000 mm3 / 8408 mm2 = 1,18 mm de chuva coletada na garrafa, no final de um dia.











Nenhum comentário: