Total de visualizações de página

29 de jul de 2013

CIDADES RESILIENTES

http://db.tt/P6bRc06Q

Teoria... no  "link" acima. Prática... um sonho, provavelmente!

De início, a definição de  resiliência, em Ecologia:
RESILIÊNCIA
Refere-se à elasticidade. É a velocidade com que uma comunidade retorna ao seu estado inicial após uma perturbação, ou seja, após sofrer um deslocamento desse estado ou condição.

E abaixo, a apresentação desta iniciativa, louvável, da ONU, postada em  http://www.oeco.org.br/noticias/27416-guia-da-onu-mostra-como-construir-cidades-mais-resilientes

Rastro de destruição em Campo Grande, Teresópolis, após tragédia das chuvas na região Serrana do Rio, em janeiro de 2011. Foto: Nanda Melonio/Abril 2011.
O Escritório das Nações Unidas para Redução de Risco de Desastres (UNISDR) apresentou na semana passada um novo relatório mostrando como cidades em todo mundo estão trabalhando para reduzir os riscos de desastres ocasionados por eventos climáticos, como enxurradas e deslizamento de encostas.

A palavra chave do relatório é a palavra resiliência, que segundo o dicionário, significa a “propriedade de um corpo de recuperar a sua forma original após sofrer choque ou deformação”. Não por acaso, o documento se intitula “Como Construir Cidades Mais Resilientes – Um Guia para Gestores Públicos Locais”.

O relatório, que apresenta 10 passos que devem ser seguidos para a cidade reduzir os impactos das tragédias ambientais, faz parte de uma campanha lançada pelo UNISDR em 2010 com o objetivo de aumentar a conscientização a respeito da redução de riscos urbanos. Além dos 10 passos, há exemplos de cidades que aplicaram estratégias para lidar com risco de desastres, como é o caso de Veneza, na Itália.

O objetivo do documento é encorajar governos a investir em atividades de redução de desastres e criar uma infraestrutura que proteja as cidades.

Nenhum comentário: